“E eu encoxo uma das pernas entre as tuas. E com a outra enfeito tua cintura. Um abraço acarinha teu cangote. E o outro descansa no teu seio esquerdo. E penso que se eu tivesse mais braços e mais pernas pra dar, estariam todos em volta de ti.”

Gabito Nunes. (via capitule)
“Tudo bem: Não é a primeira vez que você se sente tão perdida, usada, burra e sozinha.”

Tati Bernardi
“E a gente não tem mais nada pra fazer a não ser dizer que tá tudo bem. Porque vai passar, passa. Só que antes de passar maltrata. E, entenda, a pior dor é aquela que ninguém vê.”

Clarissa Corrêa
“O melhor lembrete é esquecer.”

Supridores
“Tive um vizinho que gritava com a namorada ao telefone, sem se importar que o prédio inteiro ouvisse: ‘Não sei o que fazer! Fico mal contigo e fico mal sentigo!’. Sempre achei essa situação desoladora, e nem estou falando do português do sujeito. É duro ter apenas duas alternativas (ficar ou ir embora) e ambas serem terríveis.”

Martha Medeiros. (via icanbeyourcocaine)
“Fazem meses que não te vejo, ‘que não falo com você’. Não sei se você está bem, se está estudando, se está gostando de outro alguém ou se às vezes ainda sonha comigo. Nada mais sei sobre você, além do que sobrou. Recentemente vi umas fotos suas, o corte de cabelo ainda era o mesmo, o físico, o estilo de roupas. Mas tinha algo diferente, eu sei que tinha, porém, como eu poderia explicar? Era algo no seu olhar castanho escuro, como se faltasse algo por dentro de você. Era o formato dos traços do seu sorriso, como se tivesse perdido um pedaço de você… Então lembrei, talvez o que faltava, era o pedaço de você que eu levei comigo, e não consegui te devolver.”

Caio Fernando Abreu. (via icanbeyourcocaine)
“Em outros tempos diria “Tomei raiva de você”. Mas nem foi raiva, vejo isso agora. É só tristeza mesmo.”

Caio Fernando de Abreu. (via icanbeyourcocaine)
“Quer a verdade? Não confio mais em você. Quando vejo seus olhos suplicantes, só consigo imaginá-los fechando-se ao toque dela. Valeu a pena? Foi tão bom assim? Não estou com raiva. Tudo o que sinto é tristeza. Pensei que você fosse o fim. Pensei que nunca mais teria que passar a madrugada sozinha. Você era isso para mim - meu último sonho. Espero que o gosto dela jamais seja capaz de apagar o meu.”

“Querendo ou não, ele pensa nela de quando em quando. Toda noite, se aproxima do velho apartamento com o labrador Falcão, e questiona as luzes apagadas já na tarde-noite. Fica imaginando se aquela dor crônica no pescoço curou, se tem comido beterraba e controlado direitinho a tireoide, conforme prometeu que faria. Agora, desconfia que as novas garotas da sua vida serão meros passatempos. Sente falta de ouvir aquela voz meio gasguita. Chega a pegar o telefone. Não telefona.”

Gabito Nunes. (via opostos)
“Talvez escrever fosse uma forma de lamento.”

Charles Bukowski